goppp

Informações e notícias sobre colaborações público-privadas

Terminais marítimos privados e petróleo

leave a comment »

Um dos grandes desafios para o crescimento sustentável da economia brasileira é o problema gerado pelo gargalo na infraestrutura logística nacional. Os investimentos nessa área são da ordem de 2% do Produto Interno Bruto (PIB), muito aquém do que é necessário para o Brasil despontar no comércio internacional. Diante do estado que se encontra a estrutura portuária no país, os portos privados apresentam-se como a melhor solução para suprir as ineficiências operacionais de importação e exportação enfrentadas por esse setor. A preocupação atinge todos os setores da economia, mas especialmente a indústria do petróleo, que tem projeções e metas ambiciosas de ampliação da oferta com as recentes inovações nos processos de prospecção, desenvolvimento e produção.

Atualmente a maior parte do apoio logístico à exploração de óleo e gás é feita por meio de terminais situados dentro dos portos públicos. Esses, em sua grande maioria, são obsoletos – não acompanharam o ritmo de crescimento da indústria e carecem de reformas para modernização e ampliação -, pouco eficientes operacionalmente e caros para os usuários. Além disso, estão instalados dentro de centros urbanos densamente povoados, o que torna mais difícil e, em alguns casos, inviabiliza projetos de expansão da infraestrutura portuária, ampliação das áreas de armazenagem e dos acessos rodoviários e ferroviários.

Adicione-se a esse quadro a disputa por espaço e atendimento dentro dos portos públicos com as cargas consideradas mais nobres e com maior escala. É comum nos depararmos com uma enorme quantidade de navios, inclusive os de apoio à logística offshore, aguardando ao largo a oportunidade de atracar. Esse é um custo irrecuperável para o contratante e que vai impactar no custo final de produção. Nesse tipo de mercado, onde as extremidades da cadeia contratam equipamentos com custos diários altíssimos, é impensável considerar a interrupção das operações.

A questão que se coloca é como viabilizar o aumento de produção sem uma infraestrutura logística eficiente

Os portos públicos foram a saída encontrada para solucionar até hoje o problema de como fornecer apoio à produção de óleo e gás. Mas, atualmente, com tudo o que o pré-sal representa em termos de potencial de exploração, é preciso avançar. Os projetos privados apresentam-se como uma alternativa melhor para a indústria petrolífera, pois possuem agilidade para identificar as demandas específicas desse mercado e oferecem soluções integradas de operação e serviços exclusivos ao setor. Além disso, são terminais projetados para atender unicamente essa indústria, considerando suas particularidades e exigências de segurança, agilidade e confiabilidade.

Outra vantagem relevante oferecida pelos terminais privados é a gestão mais profissionalizada e com metas de desempenho. A eficiência operacional e a constante revisão dos processos possibilitam, inclusive, ganhos de produtividade que ampliam a capacidade de atendimento ao setor petrolífero sem a necessidade de novos investimentos na área portuária.

Hoje o Brasil possui 34 portos públicos e 129 terminais privativos. O número pode parecer expressivo, mas é insuficiente para tornar a nossa indústria competitiva. É por isso que tantas companhias colocaram em operação portos privados para movimentar carga própria e de terceiros. Contudo, o mercado ainda sentia falta de uma regulamentação clara que incentivasse mais o investimento privado.

É exatamente por todos esses motivos que existe uma expectativa enorme do empresariado brasileiro para o lançamento do pacote do governo federal de desenvolvimento dos portos, que deve ser anunciado oficialmente pela presidente Dilma amanhã. Com investimentos previstos que giram em torno de R$ 60 bilhões para os próximos anos em novas instalações e ampliação da capacidade existente, segundo as matérias mais recentes sobre o plano, espera-se a redução do custo Brasil e a diminuição de barreiras para o comércio exterior. Esses problemas afligem especialmente a indústria petrolífera, que vem perdendo competitividade frente a outras oportunidades de negócios no setor de óleo e gás do mercado internacional. Assim, o lançamento do pacote será uma iniciativa muito bem-vinda do governo federal.

No setor petroleiro, em especial, a necessidade de mais e melhor infraestrutura para o apoio logístico na exploração e produção offshore e no escoamento da produção é latente e preocupa o mercado. A descoberta do pré-sal estabeleceu uma nova condição para o Brasil no mercado internacional, ampliando suas reservas e duplicando sua capacidade de produção até 2020. Só a Petrobras, por exemplo, pretende investir US$ 236,5 bilhões em cinco anos, segundo o Plano de Negócios 2012-2016 da companhia.

A questão que se coloca é como viabilizar o aumento de produção e grande parte desses investimentos sem uma infraestrutura logística eficiente. Modernizar e ampliar a capacidade dos portos públicos será fundamental. No entanto, será necessário muito mais que isso. Por conta da sua importância para a economia brasileira e de suas especificidades, a indústria petrolífera brasileira precisará de uma estrutura própria, capaz de possibilitar a máxima eficiência na prestação de serviços para toda a cadeia de óleo e gás. Dessa forma, o incentivo aos terminais privados será uma ação determinante para o futuro do setor.

Álvaro de Oliveira Jr é diretor de operações da Itaoca Terminal Marítimo S.A. – Itaoca Offshore

Origem: Valor Econômico
Procedência: http://www.valor.com.br/opiniao/2928564/terminais-maritimos-privados-e-petroleo#ixzz2EAkjiYB0

Written by goppp

05/12/2012 às 08:35

Publicado em Valor Econômico

Tagged with

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: